quinta-feira, 10 de julho de 2014

O jardim de Frida nas nossas baldinhos

Frida Kahlo nasceu no dia 6 de julho de 1907. Morreu jovem, num 13 de julho de 1954, com 47 anos de idade. Não preciso falar da sua vida conturbada, sofrida, nem do seu relacionamento turbulento com Diego Rivera, um dos maiores pintores mexicanos. A Wikipedia nos dá um relato sucinto, mas rico, de sua vida. Foi na pintura que ela se refugiou, e ela mesma disse: "Pinto a mim mesma porque sou sozinha e porque sou o assunto que conheço melhor". Por coincidência, no dia 6 de julho, a Helena postou no Facebook uma bolsa com a padronagem Jardim de Frida (Frida Kahlo Garden, do Alexander Henry), recém terminada:




"Tengo ganas a vivir/ya comencé a pintar"


Frida Kahlo permanece viva, não só nas suas pinturas, mas também em diversas citações, filmes e ... nos tecidos. Não é incrível?
Alguns exemplos (poucos, pouquíssimos):
Adriana Calcanhoto, na sua canção Esquadros, diz: "Eu ando pelo mundo prestando atenção/ em cores que eu não sei o nome/ Cores de almodóvar/ Cores de Frida Kahlo, cores"...

Salma Hayek deu vida a Frida no filme de 2003, indicado ao Oscar:

A banda inglesa Coldplay lançou, em 2008, o álbum Viva la Vida or Death and All His Friends, cujo título é inspirado em um quadro de Frida, também intitulado "Viva La Vida"  Segundo o vocalista Chris Martin, o título foi escolhido devido ao otimismo de Frida, mesmo com os percalços percorridos pela artista, ao exaltar a vida no referido quadro. 

Museo Frida Kahlo (La casa azul) - http://www.museofridakahlo.org.mx/

Encontrei este cartaz, de uma empresa (creio eu), chamada Niniska Arte Production, de Los Angeles, de 2012, no qual se convida para um show:


E por aí vai. No link da Wikipedia, que coloquei lá em cima, há uma lista de outras manifestações culturais. 
Parodiando Caetano Veloso: 
Que mistério tem a Frida/ pra guardar-se assim tão firme/No coração?
(por Cecilia)



Um comentário:

Nina Dias disse...

Acho muito interessante Frida, tanta como pessoa sofrida , como artista, as duas tão intensas e fortes..só a conheci recentemente no filme e fiquei fascinada !
Linda bolsa da Helena, essa estampa é muito bonita!
Bom fim de semana!
bjs Nina