domingo, 14 de outubro de 2012

Mais retalhos urbanos - Dublin e Santiago de Compostela

Enquanto vou unindo os tecidinhos para formar o Log Cabin da Fernandinha, ...

Log cabin da Fernanda

... vou pensando nas outras cidades, retalhos da minha vida ...
Por que Dublin e Santiago de Compostela juntas? Houve tempo em que eu lia sobre tudo o que se referisse aos celtas: druidas, bruxas, povos guerreiros, mas também poetas ... Astérix e Obélix eram celtas.

Astérix e Obélix -  genial criação dos franceses Albert Uderzo e René Goscinny -
celtas da Gália (França atual)

Aquelas personagens todas de As Brumas de Avalon nos levam às lutas entre celtas e saxões, entrando pela chegada do Cristianismo às ilhas. Nesse livro, depois transformado em filme, predomina a visão feminina da mulher celta - Igraine, Morgana, Viviane ... Teve também o Coração Valente, do Mel Gibson.
Mas não vou me estender nesse assunto (porque não vou conseguir parar). Para saber mais, é este o link: Celtas.






A Irlanda é celta ( é também viking, mas aí já é outra história) e há inúmeros vestígios desse povo por lá. 
Venho unindo as cidades às músicas que fazem parte da minha colcha existencial. Enya (New Age) faz parte desse universo de retalhos:


A música celta aparece até hoje em melodias populares da IrlandaEscóciaGalíciaPaís de Gales e Bretanha. É caracterizada pelo ritmo vigoroso das danças, a utilização de flautas e de rabecas, e, em geral, pelo  uso de línguas locais nas letras das músicas. Aqui, o Irish Dance Group:


Gosto muito de Dublin. Sempre tive vontade de conhecer a Irlanda; e o que vi lá me encantou de verdade. Não é à toa que é chamada de "A Ilha Esmeralda".
Outro lugar mágico, para mim, é a Galícia, ou Galiza (em galego): Pontevedra, Lugo, Ourense, Betanzos, La Coruña ... Santiago de Compostela é o meu xodó - aquela catedral me emociona de tal maneira, que choro só de pensar nela e naquelas ruas quase misteriosas. Os celtas (da tribo dos Galaicos) viveram na Galícia e deixaram muitos vestígios por lá também - os castros - também encontrados em Portugal.
 De Santiago de Compostela é a grande poetisa Rosalía de Castro, que escreveu em galego e em espanhol. Um pedacinho dos Cantares Gallegos, de que gosto muito:


Adiós, ríos; adios, fontes;
adios, regatos pequenos;
adios, vista dos meus ollos:
non sei cando nos veremos.
Miña terra, miña terra,
terra donde me eu criei,
hortiña que quero tanto,
figueiriñas que prantei.

Meu músico galego favorito é o Carlos Núñez:



E aqui, unindo a Irlanda e a Galícia celtas - Carlos Núñez e os Chieftains: unem-se a jota gallega (em galego - xota) e a dança irlandesa. Maravilha!



Agora vou voltar para os tecidinhos. Em galego: Graciñas e moltos bicos! (Obrigada e muitos beijos). 
(por Cecilia)

5 comentários:

Andréa disse...

Cecília, essa colcha está ficando um escândalo! Estou adorando a disposição dos blocos.
Um abraço,
Andréa.

simone arrais disse...

Nem sei se gostei mais do quilt ou da costura dos retalhos de tantas cidades, músicas, referências históricas e literárias... Um charme, como sempre. Teve um tempo que fiquei viciada nas Brumas, depois descobri Os Pilares da Terra, aí já mais Grã-Bretanha, mas com o mistério da construção de catedrais... Li seu post e tive saudade de mim nesse tempo.

Atelier Caseiro disse...

Que espetáculo. Gosto de história, lugares e culturas. É um assunto que emenda no outro e soma-se sempre um novo saber.
Tal qual a colcha, um tecido unido ao outro e se invertermos algo, muda a figura, a origem.
Gosto destas mutações do ontem, p/ o hoje e as incertezas do amanhã! Boa semana, um beijo, Ana.

Isabella Morais disse...

Quilt maravilhoso! Esse post tá meio com a cara da Simone...eheheh Adorei!

Cecilia e Helena disse...

Lindas todas vocês!
Andréa - a colcha está quase montada.
Simone - não é fascinante?
Ana - é por isso que chamo todas essas lembranças de retalhos da minha colcha existencial.
Isabella - acho que a Simone e eu somos irmãs de coração.E você tem uma cara de sapeeeca!!!!
Abraços.