quinta-feira, 29 de julho de 2010

Quero ver o sorriso da Rosana ...

Há exatamente uma semana, conheci o sorriso solar da Rosana ...
Vou contar. A Edna e eu saímos de Porto Alegre, mais ou menos a esta hora em que estou escrevendo. Íamos a São Leopoldo, conhecer uma pessoa que a Helena havia dito que era "imperdível". Por e-mail recebi todas as orientações de como chegar à Villa d'Assisi, para um chá ou café, mas, principalmente, para nos conhecermos. A Villa d'Assisi é uma casa de família adaptada, com uma proposta interessantíssima: café e casa de chá, restaurante, livraria, escola de música, loja de decoração. O lugar é um lu-xo!, aconchegante, com um pessoal simpático e sorridente. Entramos pela loja de decoração e, ao abrir a porta, quem já estava lá para nos receber? A Rosana e seu sorriso. Na hora, me lembrei da música do Caetano: Irene ri, Irene ri, Irene ri/ Quero ver Irene dar sua risada. Claro, não foi uma risada que a Rosana deu, mas o sorrisão ... me encantei à primeira vista. Sorriso solar: ri com os olhos, com a boca, com o coração.
Subimos para o salão de chá, a Edna viu o piano e tocou, tocou. Rosana e eu conversamos ao som da música. Depois a Edna se juntou a nós e falamos, falamos, como velhas amigas. Posso dizer que a Rosana é a minha mais recente amiga de infância. Na postagem Abraçando Cecilia Forever a Rosana conta também  (e tão bem) como foi o nosso encontro.


Na foto estamos na biblioteca, e olha só o que encontramos (a foto é da Rosana):

Falei do Tito Madi aqui, ao me referir à canção Gauchinha bem-querer. Contei pra Rosana que um dia, passeando pela Copacabana da minha juventude, vi o Tito Madi encostado numa árvore, olhar perdido. Pouco depois, ele lançou Menina-moça. Aí eu ficava dizendo pra  todo mundo que ele havia feito a música em minha homenagem. Só eu - muito cara-de-pau!!!
Ganhei uma mandala linda, linda:

Voltamos felizes a Porto Alegre. Foi uma tarde suave, gostosa, aconchegante. Uma tarde para ser recordada sempre com muita alegria. Rosana: quando eu for de novo balançar minhas tranças aí pelo sul, vamos nos ver de novo, tá? 
(por Cecilia)

5 comentários:

Rosana Sperotto disse...

Ei, Cecília, tá vendo aí minha alegria mostrada de orelha a orelha desde que li o título do post e que foi crescendo conforme me deliciava com o texto? Minha querida amiga de infância, espero que voltes a "abanar as tranças" por aqui antes do próximo inverno, e que reprisemos muitas vezes a conversa emendada, quem sabe, acompanhada de um tricozinho para ocuparmos nossas mãos "nervosas" em parceria, hum? Abraço grande do Sul (hoje um pouco menos gelado)

Cris Rosa disse...

Adorei o post sobre o sorriso da Rosana...é tudo de bom mesmo!
Linda a sua mandala!
Ah! Adorei a minha golinha, passei quase toda a semana com ela, dei uma folga hoje, esquentou um pouquinho!
Bjks

Nanci M.dos Santos disse...

Quero ver Irene dar sua risada!!!ai, Cecília é do meu tempo!!Aliás, a maioria das musicas que vc menciona nos seus posts me remetem ao passado!!
Adorei as fotos!!Adorei tb saber que vc anda visitando as blogueiras. Quem sabe, um dia, vc vem até aqui né? Vai ser muito bom te conhecer pessoalmente. Aliás, o Quilts are forever, foi um dos primeiros blogs que comecei a seguir e logo me apaixonei pelos trabalhos e pelo fato de ser de mãe e filhas separadas a mais de mil quilometros, mas sempre na mesma sintonia!!!bjs

Nanci M.dos Santos disse...

Ai Cecília, tive que voltar aqui! Aquele seu "vou te contar" que vc deixou no comentário lá no meu blog, não sei se tinha segundas intenções, mas eu li: vou te contar..os olhos já não podem ver, coisas que só o coração pode entender....Eterno TOM JOBIM!!!bjs e um ótimo final de semana!!!

Cintia Branco disse...

Cecília,

Como é bom esses encontros! Fiquei emocionada de ver a forma carinhosa como você expressou suas emoções.
Beijso