sexta-feira, 18 de junho de 2010

Revisitando "São João no Porto"

Naquela viagem que fiz ao norte de Portugal, uma das mais agradáveis surpresas ficou por conta da linda tapeçaria exibida no bar do Hotel Mercure, no Porto (falo sobre ela nesta postagem, de novembro de 2009):

São João no Porto


As festas juninas chegaram ao Brasil com nossos descobridores. No entanto, a tradição de celebrar o mês de junho remonta aos tempos pagãos, quando, no hemisfério norte termina a primavera, e começa o verão, tempo das colheitas. As fogueiras eram acesas para afugentar os maus espíritos e impedir que eles estragassem as plantações. Na Idade Média, com o Cristianismo, permaneceu a tradição da fogueira, que seria o sinal dado por Isabel a sua prima, Maria, para anunciar-lhe o nascimento de João Batista. Aqui há muito mais informação sobre a festa, que antes era chamada de joanina.Hoje temos até festas julinas!
Bom, o que acontece é o seguinte: todo mês de junho me lembro muito do meu irmão mais velho, já falecido, o Zequinha. Quando eu tinha uns quinze anos, fiz uma simpatia, que consistia em escrever nomes de rapazes em papeizinhos e colocá-los em uma vasilha com água. Na manhã seguinte, o nome escrito no papelzinho aberto seria o nome do rapaz com quem eu me casaria. Para minha surpresa, todos os papéis estavam abertos! E eu chorava e dizia pra mamãe: "Eu não vou me casar! Vou ficar solteirona!" Foi aí que meu irmão confessou: "Eu estava procurando o nome do Plínio" (meu namoradinho na época); "então tive de ir abrindo os papeizinhos!" Foi uma risadaria só!
E também é quando me lembro das aulas de História da Música e da decoreba dos versos que deram origem aos nomes das notas musicais:
Ut queant laxis
Resonare fibris
Mira gestorum
Famuli tuorum
Solve polluti
Labii reatum
Sancte Ioannes
E não é que ainda sei de cor? Mas a tradução olhei na Wikipédia, que tem também as informações sobre Guido d'Arezzo, o criador dos nomes das notas:
Para que teus servos possam ressoar claramente a maravilha dos teus feitos, limpa nossos lábios impuros, ó São João.
Depois, para facilitar o canto, o Ut passou a Dó, de Dominus.
É isso aí. Eu sempre acabo elucubrando; não tem jeito.
Bom divertimento, muita broa de milho, pamonha, cocadas, amendoim ... e muitos festejos!

São João, São João...
(por Cecilia)

4 comentários:

Cris Rosa disse...

Oi Cecília! estão lindas essas meninas!!
Adorei a história do seu irmão!
bjkas e bom final de semana!

Coisas simples da vida disse...

Olá cecília... obrigado por passar lá no meu canto e deixar um recadinho... fico tão feliz...
e gostei demais do "Ut passou ao Dó..."rsrsrs.
beijos
telma

Mari disse...

Olá Cecília,
Menina, sempre tive curiosidade de saber a origem do nome das notas musicais! Amei! Abraços e ótimas comemorações juninas pra você e família.

rosana sperotto disse...

Cecília, adoro teu estilo de escrever, dosando conhecimento e humor. Tempos bons aqueles que se tirava a sorte e a noite de São João se vestia de uma aura de magia, nao é? Beijos do sul